PATRIMÓNIO IMÓVEL

Os gauleses, apesar de terem, infelizmente, perdido a igreja matriz – devorada por um incêndio em 1964 – possuem, no património, construído, uma riqueza inestimável. Se olharmos atentamente que revestem a vivência quotidiana (que não se manifestam pela sua monumentalidade mas pela humildade, suor e arte de um povo) apercebemo-nos de uma vestuta ocupação do solo baseada nos recursos da natureza. Assim, para os mais curiosos, um passeio a pé pelos caminhos da freguesia, proporciona um conhecimento directo com as casas tradicionais de pedra revestidas a argamassa e os seus canteiros ajardinados com corredores de vinha. Junto ao piso de pedra calcetada, observam-se as bilhas e infusas, outrora contentores de líquidos e os instrumentos tradicionais para a moagem de grão: moinho de mão, mó e pisão, com os quais se obtinha a farinha para confeccionar o pão e o bolo do caco.

No percurso das levadas podemos observar em sítios estrategicamente definidos uma rede de fontanários públicos, lavadouros e moinhos de água, elementos arquitectónicos esses, que devem a sua existência e funcionalidade à abundância de água.

Gaula é uma freguesia que tem um património cultural riquíssimo. Do ponto de vista arquitectónico salientam-se alguns exemplares que atestam a sua a singularidade e a autenticidade dos bens culturais.

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Luz

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Luz

Igreja de Nossa Senhora da Graça

Igreja de Nossa Senhora da Graça

Igreja de Nossa Senhora da Graça à noite

Igreja de Nossa Senhora da Graça à noite

 

Solar de São João

 

Moinhos de Água

A Freguesia de Gaula, tanto a norte como a sul, oferece ao visitante a oportunidade de conhecer de perto um dos exemplos que melhor caracteriza a arqueologia industrial madeirense: os moinhos de água.
Perfeitamente integrados na paisagem cujas levadas conduzem a água para a sua laboração, estes engenhos que ocupam normalmente, o rés-do-chão das moradias foram em tempos áureos, as grandes “indústrias” de moagem dom cereal, garantindo, deste modo, o sustento e “ganha pão” do gaulês.

Moinhos

Moinhos

Moinho 2

Moinho 2

Moinho do talasca  

Moinho do Talasca

Moinho do Talasca

Moinho do Talasca 2

Moinho do Talasca 2

 

Fontanários

Fontanário

Fontanário